A Anvisa está adotando medidas de orientação e controle de viajantes nos pontos de entrada no país. Até o momento, não há recomendação de restrições de viagem.

A Anvisa definiu as seguintes medidas iniciais para orientar os pontos de entrada em portos, aeroportos e fronteiras sobre o novo coronavírus (nCoV):

Orientação das equipes de vigilância sanitária e dos postos médicos dos pontos de entrada para a detecção de casos suspeitos e utilização de equipamento de proteção individual (EPI), conforme descrito nos protocolos da Anvisa para capacidade e resposta a eventos de saúde pública.

· Aumento da sensibilidade para detecção do novo coronavírus (nCoV).

· Reforço das orientações para notificação imediata de casos suspeitos do nCoV nos pontos de entrada.

· Intensificação dos procedimentos de limpeza e desinfecção nos terminais e utilização de equipamentos de proteção individual (EPIs), conforme protocolos.

A Anvisa está acompanhando as orientações da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde.

Alerta da Opas
A Organização Pan-Americana da Saúde emitiu, no dia 20 de janeiro, um alerta aos seus países-membros sobre o novo coronavírus (nCoV). A recomendação é que “os profissionais de saúde tenham acesso a informações atualizadas sobre a doença. Os trabalhadores também devem estar familiarizados com os procedimentos para obter informações sobre o histórico de viagens de um paciente, a fim de conectar essas informações aos dados clínicos”.

Os coronavírus (CoV) são uma grande família de vírus que causam doenças que variam do resfriado comum a doenças mais graves, como a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers-CoV) e a Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars-CoV).

O Ministério da Saúde divulgou nota e o Boletim Epidemiológico volume 51 n. 01/2020, que também traz informações sobre o assunto.

Fonte: Anvisa.